Carta por pontos. Já há 10 mil condutores em risco de perder pontos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Carta por pontos. Já há 10 mil condutores em risco de perder pontos

Mensagem  Cristina Nogueira em Ter 7 Jun 2016 - 8:59



Em cinco dias, quase 10 mil condutores ficaram em risco de perder pontos na carta de condução. A GNR diz que, entre os dias 1 e 5 de Junho, “apanhou” 5.411 condutores em infracção ou a cometerem crimes rodoviários.

A PSP detectou outros 4.478, 93 dos quais a conduzir com uma taxa de álcool no sangue acima de 1,2 gramas por litros de sangue – o que vale uma perda de seis pontos.

No total, quase 10 mil pessoas vão ser agora alvo de processo administrativo, que lhes deverá subtrair pontos na carta de condução.

O novo regime entrou em vigor a 1 de Junho e não tem efeitos retroactivos.

A cada condutor foram atribuídos 12 pontos, que vão diminuindo à medida que vá cometendo contra-ordenações graves ou muito graves, além dos crimes rodoviários, que passam a ter também relevância para o novo regime de cassação da carta.

De acordo com a nova lei, no caso das contra-ordenações graves, os condutores perdem dois pontos e nas muito graves quatro, enquanto nos crimes rodoviários vão ser subtraídos seis pontos.


Última edição por Cristina Nogueira em Ter 7 Jun 2016 - 9:59, editado 1 vez(es)
avatar
Cristina Nogueira

Mensagens : 2322
Data de inscrição : 09/06/2013
Localização : Fanzeres-Gondomar
Marca: : Suzuki
Modelo: : Burgman AN 650

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carta por pontos. Já há 10 mil condutores em risco de perder pontos

Mensagem  A.Pereira em Ter 7 Jun 2016 - 9:49

Não tenho pena!
avatar
A.Pereira

Mensagens : 2150
Data de inscrição : 29/11/2011
Localização : Porto
Marca: : Honda
Modelo: : PCX

Voltar ao Topo Ir em baixo

Todos os meses 18 mil condutores ficam com inibição de conduzir

Mensagem  Júlio_N em Ter 7 Jun 2016 - 10:01



Entre Janeiro do ano passado e Abril deste ano, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) aplicou a sanção de inibição de conduzir a 287.441 condutores, segundo dados daquele organismo solicitados pelo PÚBLICO. Nos 12 meses de 2015 foi aplicada a proibição de conduzir — um tipo de penalização que acresce às multas, no caso das infracções graves e muito graves — a 239.043 condutores e, nos quatro primeiros meses deste ano, a outros 48.398. Tal significa que, em média, durante estes 16 meses, a ANSR aplicou, mensalmente, aquela sanção acessória a quase 18 mil condutores.

Nem todas as sanções impediram os visados de conduzir (sendo obrigados a entregar a carta), já que uma parte significativa das inibições de condução foi suspensa na sua execução. Para a proibição ser suspensa é necessário que o condutor tenha pago a multa e não tenha sido condenado, nos últimos cinco anos, pela prática de crime rodoviário ou de qualquer contra-ordenação grave ou muito grave. Em alguns casos, mesmo com uma infracção grave no currículo, o condutor evita a proibição de conduzir, sendo, nestes casos, obrigado a frequentar uma acção de formação na área da segurança rodoviária.

Essa suspensão, que nestes casos varia entre um e dois anos, pode ser cancelada se o condutor, nesse período, cometer uma contra-ordenação grave ou muito grave, numa lógica similar às penas de prisão suspensas. Os números da ANSR disponibilizados ao PÚBLICO não discriminam as inibições de condução que foram efectivamente cumpridas, mas mostram como está generalizada a aplicação desta sanção acessória.

A inibição de conduzir tem a duração mínima de um mês e máxima de um ano no caso das infracções graves, valores que variam entre os dois meses e os dois anos nas contra-ordenações muito graves.

O funcionamento das sanções acessórias não mudou com a introdução da carta por pontos, que entrou em vigor na passada quarta-feira. Por isso, uma pessoa apanhada a conduzir em excesso de velocidade em 2015 que voltar a cometer o mesmo tipo de infracção agora será considerado reincidente quando for aplicada esta sanção. E os antecedentes irão agravar inevitavelmente as penalizações. Tal poderá impedir, por exemplo, o condutor de conseguir suspender a inibição de conduzir e aumentar a duração da proibição.

Cadastro mantém-se
Apesar de se ter generalizado a ideia de que a introdução do novo regime iria permitir limpar o registo de infracções dos condutores, tal não corresponde à realidade. O chamado cadastro do condutor continua a guardar as contra-ordenações rodoviárias por um período de cinco anos, sendo irrelevante se as mesmas foram cometidas antes ou depois da entrada em vigor do regime da carta por pontos. As 533.932 contra-ordenações graves e as 84.536 muito graves que integram actualmente o registo individual de condutores vão, por isso, manter a sua importância.

A ideia de que os infractores iriam beneficiar de um tipo de amnistia nasceu do facto de todos os condutores, mesmo os que cometeram infracções graves e muito graves, receberem no novo sistema os mesmos 12 pontos. Se um condutor tiver duas contra-ordenações muito graves no cadastro e tiver cometido mais uma até final de Maio fica sem carta, mesmo que o processo seja decidido agora. Mas se o mesmo condutor cometer uma infracção muito grave depois de 1 de Junho, as duas anteriores não vão ser consideradas para efeitos de cassação da carta. E só para efeitos de cassação. Relativamente à sanção acessória, a mesma terá em consideração as infracções anteriores. Tal regime foi imposto por razões constitucionais, já que um parecer da Procuradoria-Geral da República considerou que retirar pontos por infracções cometidas antes de este regime estar em vigor violaria “claramente” o princípio da não retroactividade das normas sancionatórias.

Quando a autoridade não consegue imputar uma infracção de trânsito a uma determinada pessoa ou essa pessoa não possui carta de condução, a inibição de conduzir é substituída pela apreensão do veículo. Essa sanção é bastante menos frequente do que a primeira, tendo sido aplicada 951 vezes entre Janeiro do ano passado e Abril deste ano. “Em 2015, foram apreendidos 866 veículos para cumprimento de sanção acessória. Em 2016, no período compreendido entre 1 de Janeiro e 30 de Abril, foram apreendidos 85 veículos”, precisa a ANSR na resposta enviada ao PÚBLICO
.
avatar
Júlio_N

Mensagens : 1323
Data de inscrição : 05/09/2014
Localização : Fanzeres-Gondomar
Marca: : Suzuki
Modelo: : Burgman AN 650

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carta por pontos. Já há 10 mil condutores em risco de perder pontos

Mensagem  Lima em Ter 7 Jun 2016 - 10:11

Vai muita gente tremer  pensar


___________________________________________________________________________
"NÃO COPIE, É MELHOR SER ÚNICO DO QUE SER COVER" smilee  semstress

Recado para um sapi...ups sapo que aqui anda nas cópias!

avatar
Lima
Sócios

Mensagens : 1884
Data de inscrição : 15/09/2010
Localização : Carvalhos / Alfândega da Fé
Marca: : Yamaha
Modelo: : X-MAX 250

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carta por pontos. Já há 10 mil condutores em risco de perder pontos

Mensagem  Júlio_N em Ter 7 Jun 2016 - 14:51

para levar em conta (não resisti) Very Happy Very Happy Very Happy

avatar
Júlio_N

Mensagens : 1323
Data de inscrição : 05/09/2014
Localização : Fanzeres-Gondomar
Marca: : Suzuki
Modelo: : Burgman AN 650

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carta por pontos. Já há 10 mil condutores em risco de perder pontos

Mensagem  zelito em Qui 9 Jun 2016 - 10:37

Júlio_N escreveu:para levar em conta (não resisti)  Very Happy  Very Happy  Very Happy

rir muito rir muito


Sempre em duas rodas
avatar
zelito

Mensagens : 610
Data de inscrição : 28/08/2010
Localização : Penafiel
Marca: : Aprilia
Modelo: : Scarabeo 500ie

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum