Tráfego nas auto-estradas está a crescer a uma média de sete por cento

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Tráfego nas auto-estradas está a crescer a uma média de sete por cento

Mensagem  Júlio_N em Ter 3 Nov 2015 - 11:51



Dados divulgados pelo IMT revelam que foi nas regiões à volta do Grande Porto que se assistiu às maiores taxas de crescimento no segundo trimestre deste ano.

A circulação média diária nas auto-estradas portuguesas está a regressar a taxas de crescimento sustentadas. No relatório do segundo trimestre de 2015, que foi agora divulgado pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), verifica-se um aumento médio na ordem dos 7% em toda a rede nacional.

Uma análise ao documento permite verificar que, para além do facto de não existirem praticamente setas a vermelho (a excepção são duas situações pontuais, na A6, em Maio, e na A21, em Junho), a região do país onde se verificaram taxas de crescimento mais expressivas é no Porto: a Concessão Grande Porto registou taxas de variação a rondar os 10% e a Concessão Douro Litoral aumentou 21,1% em Junho de 2015 face ao período homólogo.

Em concreto, trata-se da auto-estrada do Grande Porto, concessionada à Ascendi e que engloba troços da A4 (a auto-estrada Porto-Amarante, no troço entre Sendim, Matosinhos e Águas Santas, Maia), e ainda as auto-estradas da A41 e a A42, duas vias que desenham a CREP, a Circular Regional Exterior do Porto -  projectada para descongestionar a Via de Cintura Interna, permitindo a distribuição de tráfego entre os concelhos a norte e a sul do Porto, sem ter de o atravessar. No caso do sublanço da A4, o crescimento do número de veículos que todos os meses nela circulam rondou os cinco mil por dia: dos 35.714 de tráfego médio diário mensal registado em Abril de 2014, passou para os 40.709 registados no mesmo mês em 2015.

No caso da concessão Douro Litoral, que conclui a A41, fazendo a ligação entre a A4 (Porto-Amarante) e a A1 (Porto-Lisboa), o crescimento foi ainda mais expressivo, registando, desde o início do ano taxas na ordem dos 20%. A auto-estrada Douro Litoral está concessionada à Brisa, empresa que justifica o crescimento em termos percentuais desta ordem de grandeza pelo facto de ser “uma concessão relativamente recente, que ainda não teve tempo de atingir a respectiva maturidade em termos de tráfego”, comentou ao PÚBLICO fonte da empresa.

Este aumento de veículos não será alheio ao crescimento do turismo na região. Melchior Moreira, presidente da Entidade Regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal, lembra que as dormidas aumentaram 13,6% em Agosto e 13,8% nos primeiros oito meses do ano, “muito acima da média nacional”. “Acredito que isto se reflita no aumento do tráfego rodoviário”, disse ao PÚBLICO.

Instada a comentar este aumento da utilização das auto-estradas nacionais, fonte oficial da Infra-Estruturas de Portugal (IP) não deixou de a relacionar com “a melhoria da conjuntura económica”, recordando que desde finais de 2013, e com maior preponderância ao longo de 2014, se assiste “ao regresso dos automobilistas que cada vez mais optam pela utilização das auto-estradas nas suas deslocações”. “Este crescimento da procura está totalmente em linha com os estudos de tráfego realizados em 2013 pela IP, e que reflectem a melhoria do ambiente económico e uma progressiva adaptação do padrão de consumo ao conceito de portagem”, esclarece a mesma fonte, em respostas enviadas por escrito.

No primeiro semestre do ano, a receita de portagem da IP atingiu os 157,9 milhões de euros. E, na informação então divulgada podia perceber-se que a concessão do Grande Porto havia registado, em termos semestrais, um crescimento de receitas na ordem dos 10% (passou dos 10,7 milhões de euros cobrados no primeiro semestre de 2014 para os 12,2 milhões de euros registados em 2015.  A IP notava, então, que as auto-estradas urbanas cresciam acima da média. Para estes resultados de crescimento em toda a rede terão também contribuído, segundo a IP, algumas medidas de captação de utilizadores nomeadamente a redução do preço da portagem em cerca 15%, determinada no final de 2012, e que teve reflexos ao longo de 2013.

A informação veiculada pela empresa pública que gere a rede nacional de estradas permite antecipar que o crescimento do tráfego médio diário vai continuar a apresentar variações positivas. No comunicado em que divulgou as receitas de portagem nos primeiros nove meses do ano, avançou com uma subida de 9,5%, que lhe permitiu um encaixe de mais 22,4 milhões de euros em receita. De Janeiro a Setembro de 2014 foram cobrados 236,1 milhões de euros e, em 2015, no mesmo período, as receitas de portagem atingiram os 258,5 milhões de euros.

Público
avatar
Júlio_N

Mensagens : 1323
Data de inscrição : 05/09/2014
Localização : Fanzeres-Gondomar
Marca: : Suzuki
Modelo: : Burgman AN 650

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tráfego nas auto-estradas está a crescer a uma média de sete por cento

Mensagem  zeca em Ter 3 Nov 2015 - 11:54

É só faturar pesca
avatar
zeca

Mensagens : 3928
Data de inscrição : 18/11/2010
Marca: : Piaggio
Modelo: : MP3 250

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tráfego nas auto-estradas está a crescer a uma média de sete por cento

Mensagem  zelito em Qui 5 Nov 2015 - 15:43

E os preços não são nada baixos...


Sempre em duas rodas
avatar
zelito

Mensagens : 610
Data de inscrição : 28/08/2010
Localização : Penafiel
Marca: : Aprilia
Modelo: : Scarabeo 500ie

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum