Combustíveis - mercado

Página 5 de 21 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 13 ... 21  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Combustíveis - mercado

Mensagem  tugazul em Sab 26 Set 2015 - 10:45

Sem comentários levar na cabeça


avatar
tugazul

Mensagens : 1151
Data de inscrição : 21/11/2010
Marca: : SYM
Modelo: : GTS 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Combustíveis - mercado

Mensagem  RicardoCastro em Sab 26 Set 2015 - 17:48

Já fui meter gota na minha para ir trabalhar durante a semana....assim como tem sido semana a descer,semana a subir,para a outra semana vou meter quando descer!
Agora fora de brincadeira.....palhaçada mesmo!!!!


Sempre de roda no ar.....com serenidade e atenção!
avatar
RicardoCastro

Mensagens : 129
Data de inscrição : 11/08/2015
Localização : Matosinhos
Marca: : Sym
Modelo: : GTS 125 Evo Natasha - 16JUN15

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Combustíveis - mercado

Mensagem  willyboy em Sab 26 Set 2015 - 20:48

Nem nas eleições CARETA
avatar
willyboy

Mensagens : 203
Data de inscrição : 29/07/2015
Localização : Paredes
Marca: : BMW
Modelo: : C600 Sport

Voltar ao Topo Ir em baixo

Inspeção deteta erros em 200 mangueiras de postos de combustíveis

Mensagem  Cristina Nogueira em Seg 28 Set 2015 - 12:57


A região Norte tem no total 16 100 mangueiras de postos de abastecimento para inspecionar. Desde abril, quando o ISQ tomou a tarefa em mãos, até agosto, foram verificadas 8310 mangueiras e detetadas 200 situações anómalas.

"São cerca de 2,5%, e o caso mais comum é a deriva e desgaste dos contadores volumétricos", explica Alexandra Costa, responsável do departamento de laboratório do ISQ. O consumidor ficou prejudicado? Essa hipótese não pode ser rejeitada.

Mas como se detetam essas irregularidades? Com a metrologia. Uma ciência que está presente é quase todos os aspetos da nossa vida, porque é a ciência da medição, essencial nos setores da economia, da saúde, da segurança e do ambiente.

Na altura de abastecer o automóvel, já se deu conta de um selo que indica quando a bomba de combustível foi verificada e quando deve ser feita a nova verificação? Se esse selo estiver dentro do prazo, então não há motivo para preocupações. Se pagou 50 litros de combustível, o seu depósito recebeu essa mesma quantidade. Nem mais nem menos.

A garantia de que os equipamentos estão a funcionar de acordo com as regras é feita através de uma aferição anual das mangueiras das bombas de combustível. Na região Norte, essa tarefa foi entregue pelo Instituto Português da Qualidade (IPQ) à ISQ, uma entidade privada e independente com 50 anos de atividade, que presta serviços de inspeção, ensaio, formação e consultoria técnica.

As equipas técnicas do ISQ verificam o estado das mangueiras, isto é, veem se estas têm ou não fugas, fazem medições por litros retirados da bomba, como qualquer consumidor, e medem se os litros registados no contador são o que estão no depósito. Além disso, confirmam que a contagem só começa no momento em que é pressionado o manípulo.

"Uma verificação imposta por lei e que protege quer o consumidor quer o distribuidor", explica José Medina, diretor do ISQ. Após a aferição, é colocado no posto de combustível um selo que garante ao consumidor a justeza da compra, ou seja não vai pagar mais por menos produto. O preço indicado a pagar corresponde ao combustível com que abasteceu o automóvel.

Quem vende quer o selo
Naturalmente que o vendedor de combustível também beneficia, "É comum que exista um desgaste do equipamento mecânico e, nesse caso, o distribuidor pode estar a ser prejudicado".

A falta de inspeção, bem como as anomalias reportadas ao IPQ, "dão direito a coima, que para as grandes empresas representa pouco, mas para as pequenas já tem o seu peso", frisa José Medina, acrescentando que "ninguém tem interesse em falhar essas inspeções, ninguém quer uma má imagem ou uma má publicidade".

Por outro lado, refere Alexandra Costa, "é bastante simples fazer a marcação das vistorias, embora talvez seja mais complexo no interior do país".

O custo médio das vistorias pagas pelos distribuidores situa-se nos 51 euros por cada mangueira de combustível.
Temperatura é essencial para manter alimentos

Como se avalia ou se verifica se o transporte de alimentos frescos em camião é feito em segurança, isto é, sempre à mesma temperatura? Através da termografia. É reconhecido que a cadeia do frio compreende todo o processo de armazenamento, conservação, distribuição, transporte e manipulação dos produtos, com o controlo da baixa temperatura. Qualquer falha nesta cadeia pode comprometer a qualidade dos produtos.

"O que se sabe é que manter as temperaturas baixas nos grandes camiões que transportam alimentos frescos implica um gasto de gasóleo muito superior, e o que se verifica é que muitas vezes a refrigeração é desligada durante o percurso e voltada a ligar no final", refere José Medina.

Para combater essa situação, "porque também se está a falar de segurança alimentar, temos que utilizar a termografia", ou seja, fazer a análise durante todo o percurso dos valores de temperatura obtidos a partir de câmaras termograficas.

Essa análise é feita pelo ISQ em todo o país e no primeiro semestre de 2014 foram feitas 2.385 verificações, enquanto que no primeiro semestre de 2015 realizaram-se 3.695 verificações. "Este aumento de verificações nos termógrafos deve à sensibilização aos agentes económicos para o cumprimento legal", afirmou Alexandra Costa.

Neste caso "a taxa de rejeição é muito baixa, inferior a 0,3%,e a principal causa é a troca de sondas de temperatura ou número de séries trocados". Além disso acrescentou a responsável, "a principal ilegalidade é o uso de equipamentos sem aprovação modelo e os quais o ISQ não pode fazer a verificação, pois não estão de acordo com o sistema".

28/09/2015 | 11:17 |  Dinheiro Vivo
avatar
Cristina Nogueira

Mensagens : 2322
Data de inscrição : 09/06/2013
Localização : Fanzeres-Gondomar
Marca: : Suzuki
Modelo: : Burgman AN 650

Voltar ao Topo Ir em baixo

Estações de serviço à espera de faturar menos 7% este ano

Mensagem  Cristina Nogueira em Seg 28 Set 2015 - 20:15



As estações de serviço no mercado ibérico deverão faturar em 2015 menos 7% do que o registado em 2014.

Os números resultam de um estudo da Informa D&B e mostram uma tendência que, ainda que de forma menos acentuada, já se fez sentir em 2014, altura em que se notou um decréscimo de faturação na ordem dos 2,7% face ao ano anterior.

Em 2014, as estações de serviço em Espanha e Portugal faturaram cerca de 35,5 mil milhões de euros. A estimativa para este ano aponta para os 33 mil milhões de euros.

O mesmo estudo aponta, no curto e médio prazo, para um aumento do volume de combustíveis vendidos. Mas esta recuperação na atividade económica acaba por não compensar na mesma medida a contração de preços sentida nos combustíveis.

POR NOTÍCIAS AO MINUTO
avatar
Cristina Nogueira

Mensagens : 2322
Data de inscrição : 09/06/2013
Localização : Fanzeres-Gondomar
Marca: : Suzuki
Modelo: : Burgman AN 650

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Combustíveis - mercado

Mensagem  X-MAX em Seg 28 Set 2015 - 23:48

Estou cheio de pena que faturem menos pesca
avatar
X-MAX

Mensagens : 636
Data de inscrição : 02/05/2011
Localização : V. N. de Gaia
Marca: : Yamaha
Modelo: : X-MAX 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Combustíveis voltam a cair

Mensagem  Cristina Nogueira em Dom 4 Out 2015 - 21:39


Após uma semana marcada por um aumento, ainda que ligeiro, dos preços nos postos de abastecimento, os preços dos combustíveis arrancam na próxima semana com valores mais baixos, especialmente os da gasolina.

Vem aí uma nova descida dos preços dos combustíveis. Na próxima segunda-feira, já depois das eleições legislativas de domingo, os valores de venda nos postos de abastecimento nacionais vão ser revistos em baixa, corrigindo da subida registada esta semana. A descida será mais expressiva no caso da gasolina.

Apesar de tanto as cotações do petróleo, como o euro face ao dólar, apresentarem variações quase nulas no acumulado da semana, não foi isso que aconteceu com os preços dos combustíveis nos mercados internacionais. Tanto a gasolina como o gasóleo perderam valor. A gasolina ficou 4,5% mais barata, já o "diesel" recuou 1,5%.

Estas variações nas cotações médias semanais da tonelada métrica de ambos os produtos vão permitir alguma poupança na hora de atestar o depósito do carro, no arranque da próxima semana. A gasolina pode mais do que compensar o aumento desta semana, havendo margem para que recue em cerca de dois cêntimos por litro.

No caso do gasóleo, o combustível mais utilizado pelos portugueses, a margem é menor, mas é possível que os valores de venda ao público registem quebras na ordem de 0,5 a um cêntimo por cada litro, de acordo com os cálculos do Negócios que têm por base as cotações destes produtos publicadas pela Bloomberg.

Perante estas descidas, a gasolina simples poderá assim recuar para valores médios de 1,343 euros por litro, tendo em conta que o preço médio nos postos de abastecimento nacionais no arranque desta semana era de 1,363 euros, de acordo com a Direcção-Geral de Energia e Geologia. O gasóleo simples custava, em média, 1,137 euros.

Jornal de Negócios, 02 Outubro 2015, 10:13


avatar
Cristina Nogueira

Mensagens : 2322
Data de inscrição : 09/06/2013
Localização : Fanzeres-Gondomar
Marca: : Suzuki
Modelo: : Burgman AN 650

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Combustíveis - mercado

Mensagem  X-MAX em Dom 4 Out 2015 - 21:55

Ainda bem ok
avatar
X-MAX

Mensagens : 636
Data de inscrição : 02/05/2011
Localização : V. N. de Gaia
Marca: : Yamaha
Modelo: : X-MAX 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Combustíveis dão origem a cinco queixas todos os dias

Mensagem  Júlio_N em Dom 11 Out 2015 - 17:46



Os combustíveis dão origem a uma média de cinco queixas por dia por parte dos consumidores. O preço motivou 139 reclamações em cinco meses e é a segunda causa, logo a seguir aos 240 "protestos" causados pelo mau atendimento nas estações de serviço. A Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENMC) registou ao todo 792 queixas entre maio e setembro.

Os preços praticados nos postos de combustível não estão no topo da lista das reclamações recolhidas pela ENMC desde maio, altura em que as competências passaram para a alçada desta entidade, mas ainda assim representam 18% do total. "Há queixas que se ligam com a redução abaixo do custo do crude nos mercados internacionais. No fundo, os consumidores acham que os preços em bomba nunca acompanham as descidas da cotação do petróleo. Nesses casos, elaboramos uma nota explicativa aos reclamantes", explica Filipe Meirinho, diretor da Unidade de Produtos Petrolíferos da ENMC.

O atendimento, a causa número um das reclamações, relaciona-se com a forma como os funcionários dos postos de combustível lidam com os consumidores. Nestes casos, a ENMC elabora recomendações para melhorar o atendimento, sugerindo, por vezes, a criação de normas de conduta dirigidas aos trabalhadores.

A obrigatoriedade de vender combustíveis simples ("low cost") em todos os postos do território nacional entrou em vigor em abril último e a verdade é que a qualidade da gasolina ou do gasóleo motivou apenas sete queixas em cinco meses, situando-se mesmo no último lugar do ranking das reclamações recolhidas pela ENMC.

Os motivos que explicam a indiferença dos consumidores ao fator qualidade são vários. Vítor Machado, responsável técnico da Deco Proteste, lembra que a etiquetagem que explica a composição de cada combustível, medida que entrou em vigor com a introdução dos "low cost", é incompreensível para a grande maioria dos cidadãos. Para complicar ainda mais o cenário, saiu entretanto uma portaria que permite às petrolíferas não divulgarem toda a composição nos autocolantes, ao abrigo da proteção de segredo comercial.

"É verdade que os combustíveis simples acabam por ter o mesmo desempenho que têm os aditivados. A Deco provou isso com a sua iniciativa Igual ao Litro, em 2012, altura em que quase só os hipermercados vendiam os "low cost". Testámos alguns aditivados e combustíveis simples e a conclusão é que não havia diferença", explica Vítor Machado.

A pouca diferença de preço entre os combustíveis simples e os aditivados foi sempre motivo de polémica. O preço médio do gasóleo "low cost" situava-se, anteontem, apenas 3,5 cêntimos por litro abaixo da versão aditivada do mesmo combustível. "Algo está mal com o mercado. Por exemplo, é estranho as marcas terem promoções permanentes, nomeadamente para clientes de hipermercados ou bancos. Os preços base não estarão inflacionados?", questiona Vítor Machado.


11/10/2015 | 00:01 |  Dinheiro Vivo
avatar
Júlio_N

Mensagens : 1323
Data de inscrição : 05/09/2014
Localização : Fanzeres-Gondomar
Marca: : Suzuki
Modelo: : Burgman AN 650

Voltar ao Topo Ir em baixo

Combustíveis descem na próxima semana. Veja quais os postos mais baratos

Mensagem  Júlio_N em Sex 16 Out 2015 - 11:24


Gasóleo e gasolina ficam mais baratos a partir de segunda-feira. Queda será maior no 'diesel', tanto nas cadeias de marca branca, como nas gasolineiras.

O custo de ambos os combustíveis nos postos de abastecimento vai ser revisto em baixa a partir de segunda-feira. As descidas vão sentir-se tanto nas bombas das principais gasolineiras como nos postos das denominadas marcas brancas, que normalmente têm preços mais baixos.

Segundo fontes do sector, "a tendência é de descida em todos os produtos, com uma ligeira acentuação no gasóleo".

Outra fonte contactada pelo Económico afirma que "a evolução das cotações em euros aponta para uma descida dos preços da gasolina em dois cêntimos por litro. Já o gasóleo poderá desvalorizar até três cêntimos por litro na próxima semana".

Os preços praticados pelas gasolineiras têm como base a cotação média da gasolina e do gasóleo na semana anterior, altura em que ambos os preços desceram, acompanhando assim a desvalorização do petróleo nos mercados internacionais, segundo dados da Bloomberg.

O preço médio de referência do litro de gasolina em Portugal está actualmente nos 1,408 euros. Já o gasóleo vale 1,187 euros por litro, segundo dados da Direcção Geral de Energia e Geologia (DGEG). As cotações podem no entanto variar nos postos de abastecimento, já que o preço fixado na rede tem ainda em conta o nível de concorrência, da oferta e da procura em cada mercado e o nível de custos fixos de cada posto.

Os últimos dados de Bruxelas mostram que, depois de impostos, o preço médio da gasolina 95 octanas praticado em Portugal é o 7º mais caro em toda a União Europeia. Já o gasóleo ocupa a 10ª posição entre os 28 países do espaço comunitário.

Os mais económicos

Gasolina(s):
- Intermarche de Vila Real de Santo António - 1.249€
- Rede Energia de Vila Real de Santo António - 1.249€ (gasolina simples)
- Sodimagos Supermercados, Lda - Salvaterra de Magos - 1.258€
- Rede Energia de Vila Real de Santo António - 1.269€ (gasolina especial)
- Jumbo de Castelo Branco - 1.277€

Gasóleo(s):
- Intermarché Águeda - 1.025€
- Intermarche de Vila Real de Santo António - 1.029€
- Rede Energia de Vila Real de Santo António - 1.029€
- Intermarche de Vila Franca de Xira - 1.038€
- Sodimagos Supermercados, Lda - Salvaterra de Magos - 1.038€


Diário Economico
avatar
Júlio_N

Mensagens : 1323
Data de inscrição : 05/09/2014
Localização : Fanzeres-Gondomar
Marca: : Suzuki
Modelo: : Burgman AN 650

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 21 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 13 ... 21  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum